Conheça um pouco mais sobre a formação técnica e o seu mercado de trabalho

redacao | 26 maio, 2017

Muitas pessoas completam o ensino médio e se sentem perdidas sobre qual curso fazer ou mesmo que modalidade de ensino praticar. A grande maioria sabe apenas que quer trabalhar em algo que goste. Para conseguir este feito, torna-se necessário conhecer o mercado de trabalho que você fará parte. Trata-se de um universo repleto de armadilhas, que podem conduzi-lo a perda de tempo e dinheiro. Neste post vamos fazer entender um pouco mais sobre a formação técnica e o seu mercado de trabalho.

Evolução tecnológica

A história nos mostra que o desenvolvimento do homem está diretamente ligado ao desenvolvimento tecnológico. As  primeiras invenções tecnológicas foram as ferramentas utilizadas pelo homem pré-histórico para aperfeiçoar a caça. As descobertas do fogo e da roda também se tornaram um marco na evolução do homem. A ciência e a tecnologia se desenvolvem em um processo acelerado. Para você ter uma ideia, em apenas 80 anos, o homem deu um salto tecnológico significativo entre a invenção do automóvel e a chegada à lua. De um modo , em geral, a tecnologia sempre surge para aprimorar algo já existente e tornar a vida humana mais fácil.

O telefone é um bom exemplo disso e nasceu por acaso, em 1875 quando Alexander Graham Bell, um imigrante escocês que morava nos Estados Unidos, fazia experiências com um telégrafo harmônico, o seu ajudante Thomas Watson, puxou a corda do transmissor e emitiu um som diferente. O som foi ouvido por Bell do outro lado da linha. Este invento foi fantástico diminuindo a distância entre as pessoas e ampliando a capacidade de comunicação do homem.

Formação Técnica

Atualmente existem mais de 160 opções de cursos técnicos em várias áreas do conhecimento.   Ao contrário da graduação, os cursos técnicos proporcionam uma formação voltada para a prática, sendo que alguns cursos chegam a ser 100% práticos. Existem três modalidades de cursos técnicos que podem ser moldados segundo a sua necessidade.

O curso técnico subsequente é destinado a quem tem diploma de ensino médio e precisa ter uma formação específica para entrar no mercado. Já o curso técnico concomitante, pode ser iniciado pelo estudante que ainda está na primeira série do ensino médio. Esta formação é um pouco mais puxada, pois, o aluno cumpre jornada dupla de aula podendo ser na mesma escola ou em escolas diferentes.

Mercado de trabalho

Embora o desenvolvimento tecnológico tenha criado grandes demandas de profissionais qualificados de nível superior, temos na formação técnica o grande gargalo da indústria e outros setores produtivos. Quando se trata de profissionais voltados para a área técnica, constantemente o mercado vive o chamado “apagão de mão de obra”. Trata-se da dificuldade que as empresas têm em contratar mão de obra qualificada.

Segundo pesquisa realizada pela Fundação Dom Cabral, 91% das empresas brasileiras têm dificuldade em contratar mão de obra especializada.  Podemos afirmar que o desenvolvimento tecnológico não veio acompanhado de uma política sistematizada de capacitação profissional.

Quando se trata de profissionais com qualificação técnica, os índices de empregabilidade são realmente significativos. Dados oferecidos pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostrou que 70% dos alunos formados em cursos técnicos conseguem emprego já no primeiro ano de conclusão do curso. Além ampliar seu potencial de empregabilidade, a formação técnica coloca o estudante a um passo da graduação.

Média salarial

Algumas pessoas acham que os salários pagos aos profissionais técnicos são baixos, por serem trabalhadores com uma formação de nível médio, no entanto, por serem profissionais com uma grande demanda de mercado, os salários chegam a superar algumas profissões de nível superior.

 

Leia também:

Porque não consigo emprego? E o que fazer a respeito?

Técnico em mineração: saiba mais sobre oportunidades de mercado e formação